|

Nós quase sempre usamos esse espaço para falarmos de trabalho, darmos dicas de produtividade ou destacarmos algumas mudanças que estão ocorrendo no universo corporativo como um todo.  No entanto, nem só de trabalho se vive, principalmente agora, que o home-office virou uma realidade para muitos.  

O fato é que apesar de muitos ainda estarem fechando os olhos para a nossa realidade, vivemos um momento complicado e que nunca havíamos experimentado antes. Isolamento social, quarentena, feriados antecipados, nada disso fazia parte da nossa vida até três meses atrás. De repente, passamos a conviver com tudo isso e ainda com escolas fechadas, museus, cinemas, bares…

Mais do que nunca, é fundamental buscarmos formas de distração, para nos mantermos em equilíbrio. Por isso, separamos algumas dicas de filmes para que você possa aproveitar o seu tempo livre em casa e que, de quebra, ainda podem servir de inspiração para muitos. 

Ah, e os cinco selecionados estão disponíveis na Netflix no momento da publicação deste texto. Confira:

O menino que descobriu o vento

William Kamkuamb nasceu no Malawi, na África. Quando ele tinha catorze anos, uma seca terrível atingiu a aldeia onde ele morava. As pessoas não tinham nada para comer e beber. Sendo um excelente aluno e apaixonado por física, o garoto decide salvar sua aldeia natal da fome, construindo um gerador eólico. Baseado em uma história real. 

O Menino que Descobriu o Vento • Trailer Legendado

Viver duas vezes

Emilio é um professor acadêmico aposentado, viúvo há cinco anos de sua esposa Carmen, que vive os dias em uma rotina confortável comendo no mesmo bar e resolvendo sudokus nas horas de folga, até que um dia é diagnosticado com o primeiro estágio do Mal de Alzheimer. No momento em que ele sai do hospital, se encontra por acaso com sua filha Julia, que o convida para um almoço em família. Ali, ele decide aproveitar seus últimos momentos de memória para curtir a família e reencontrar um amor do passado.

https://www.youtube.com/watch?v=KHiEH1dOwiw

A livraria

No final da década de 50, uma viúva (Emily Mortimer) recém-chegada em uma pacata cidade do litoral da Inglaterra decide abrir uma livraria. No entanto, sua iniciativa é vista com maus olhos pela conservadora comunidade local, que passa a se opor tanto a ela quanto ao seu negócio. Ela, então, decide que vai enfrentar todas as adversidades para lutar pela permanência do seu negócio. Baseado no aclamado romance de Penelope Fitzgerald, A Livraria é uma representação elegante e incisiva de determinação pessoal, testada na batalha pela alma de uma comunidade.

A ganha pão

Parvana é uma menina de 11 anos de idade que cresceu no Afeganistão controlado pelos Talibãs. Em 2001, quando seu pai é preso injustamente, a menina decide cortar o cabelo e se vestir como um menino para poder trabalhar e sustentar sua família. Com isso, descobre um novo mundo de liberdade e perigo e busca força nas histórias fantásticas que inventa, enquanto embarca em uma jornada para encontrar seu pai e reunir sua família. Com um enredo emocionante e encantador, A Ganha Pão é uma história inspiradora sobre o poder das histórias para sustentar a esperança e nos guiar mesmo durante tempos sombrios.

Como nossos pais

E claro que a gente ia incluir um filme brasileiro por aqui. Quando a mãe de Rosa faz uma revelação surpreendente para ela, a garota decide romper com suas obrigações habituais. Ao fazer isso, ela descobre que a vida reserva muitas surpresas. O longa tenta construir uma reflexão sobre as relações familiares, em especial, as relações entre mães e filhas. E deixa o questionamento: Será que somos realmente como nossos pais? Destaque para as atuações, que são incríveis e  levaram o filme a obter excelentes avaliações dos críticos. 

E aí, gostou de alguma dessas sugestões? Então aproveite para conferir e depois volta aqui pra nos contar o que você achou. 

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *